(12) 3629-5513ligue ou solicite um Orçamento Online

Possível aumento dos correios pode impactar profundamente comércio eletrônico

Home / Loja Virtual / Possível aumento dos correios pode impactar profundamente comércio eletrônico

Possível aumento dos correios pode impactar profundamente comércio eletrônico

Recebemos há pouco um comunicado do MercadoLivre sobre um aumento no dia 06 de março de 2018 que pode chegar a 51% do preço normal que pagamos hoje ao receber um produto. Mais no final transcrevo o e-mail recebido (acredito que muita, muita gente já recebeu isso).

Isso significa que se antes um frete que custava R$19,50 poderá ter seu valor reajustado (lembrando que é depois que você já vendeu no dia 05 de março por exemplo) para algo em torno de R$30,00. Isso com certeza vai ser um problema realmente grande para pequenos e médios que fazem a maior parte e/ou todos os envios pelos Correios.

As grandes empresas com certeza tem contratos mais específicos com Correios e transportadores e não terão todos esses problemas. Mas os pequenos e médios? O que fazer?

Para as pequenas e médias empresas do comércio eletrônico que possuem suas lojas virtuais normalmente com uma única transportadora, os Correios, só resta, mais trabalho.

Bom, como sempre é, lá vamos nós para o bom e velho Google procurar empresas que façam integração de transportadoras. E, novamente começar a pechinchar preços de envio. Ah sim, claro, ainda terão os custos para essa integração, então, só piora o cenário para as lojas virtuais.

Então, vamos ver se a gente consegue algo com isso e vamos colaborar com o MercadoLivre, que obviamente é um dos maiores interessados (ele vive disso né). Postem por favor, quem puder, a hashtag #FreteAbusivoNão em suas redes sociais. Claro, que caso alguém queira enviar mensagem para os correios, principalmente nas redes sociais, vamos colaborar 😀

MENSAGEM ORIGINAL DO AUMENTO DOS CORREIOS 06 DE MARÇO DE 2018

No próximo dia 6, os Correios vão fazer uma entrega que ninguém quer receber. Vão entregar um aumento abusivo que pode chegar a até 51% no frete dos produtos a todos que compram e vendem pela internet.

Mas se a inflação do último ano foi em torno de 3%, como pode o aumento da taxa de entrega chegar a ser até dezessete vezes maior? Para dar uma ideia do abuso, este aumento fará o frete brasileiro ser 42% mais caro do que o da Argentina, 160% mais caro do que o México e 282% mais caro do que o da Colômbia (países em que também operamos).

Ao escolher repassar os custos da sua ineficiência operacional, os Correios causam um retrocesso na forma de comércio que mais cresce no mundo. Um retrocesso que impacta diretamente os pequenos e médios empreendedores, importante fonte geradora de empregos no Brasil. Só no Mercado Livre mais de 110 mil famílias têm as vendas no marketplace como sua principal fonte de renda. Além disso, essa medida vai prejudicar os mais de 50 milhões de consumidores que compram online no Brasil – principalmente aqueles que vivem em áreas distantes dos grandes centros. Para eles, o comércio eletrônico é muito mais do que uma comodidade. É uma necessidade.

Se o número de pessoas atingidas é grande, nosso barulho também deve ser. Venha com a gente e utilize a hashtag #FreteAbusivoNão em suas redes sociais. Espalhe no Facebook, Twitter, Whatsapp. Conte aos seus familiares e amigos. Apenas mostrando nossa insatisfação podemos pressionar os Correios a voltar atrás neste aumento abusivo.

Afinal, um comércio livre na internet só pode acontecer se o frete for justo.

Mercado Livre

Abaixo segue link do texto completo:
https://ideias.mercadolivre.com.br/insights/freteabusivonao/

Receba Novidades Exclusivas


Outras Publicações
Contato

Deixe sua mensagem.

Gerar Novo Código captcha txt

Digite o termo desejado...